Tirando o cabaço de minha cunhada virgem

Eu tenho 36 anos e me chamo Renato (fictício). Minha esposa tem uma irmã de 19 anos que vou chamar de Solange, ela desde os 15 anos se tornou evangélica, o que é uma pena pois ela é uma morena cor de jambo muito gostosa com uma bunda e seios maravilhosos. Ela diz para a irmã que é virgem e os seus namoros nunca passaram de beijos.
Minha esposa é policial e como ela no final de semana estava de serviço, eu fiquei em casa tomando cerveja e vendo filme pornô. A tarde tocou o interfone, era o porteiro avisando que minha cunhada estava na portaria eu permiti a sua entrada. Ela tocou a campainha eu atendi a porta nos beijamos na face e ela perguntou pela irmã, eu falei que ela estava de serviço, então ela falou que pena eu vim para ela me ver com meu novo visual pois tinha deixado de ser evangélica e queria que ela me visse como estava vestida, com uma blusa com um lindo decote e um shortinho bem curto e apertado que dava para ver a sua racha que era bem acentuada.

Sexo Por Telefone

Ofereci uma cerveja e ela aceitou, fui pegar a cerveja na geladeira, ela me perguntou o que estava assistindo e disse que que era um filme pornô. Ela então disse que queria assistir e ficamos assistindo e tomando cerveja. Depois de tomar duas cervejas a senti um pouco risonha demais. Em certo momento ela disse que aquele filme a estava deixando excitada e ela percebeu que eu também estava pois olhou para o meu short e viu um certo volume dentro dele. O que ajudou para me deixar excitado foi, também, o fato de eu estar sozinho com ela, pois passava muita coisa em minha cabeça, e também pela sua vestimenta.
Ela então se deitou no sofá e colocou a cabeça em minha coxa e justamente na coxa esquerda. Meu pau que estava duro ficou mais duro ainda pois a cabeça dela estava apertando o meu pau contra a minha coxa e eu ficava mais excitado ainda pois dentro de mim ela estava fazendo de propósito e eu sempre tive um tesão enrustido por essa menina e só de imaginar eu e ela sozinhos na casa me fazia ficar com muito tesão.
Eu para ver qual era a intenção dela, começo a alisar os seus cabelos e desço a mão até o seu pescoço. Depois de um certo tempo eu desço mais um pouco minha mão e por cima da sua blusa e passo a mão entre cada seio e ela nada fala começa a mexer com a sua cabeça. Minha pica estava a ponto de estourar de tanto tesão. Eu percebo que ela está mexendo com a perna uma contra a outra. Então ela pega a minha mão e coloca em cima dos seus seios e eu começo a alisá-los por cima da blusa. Ela então tira a blusa e eu vejo aqueles lindos seios com os bicos durinhos de tesão.
Eu então peço para ela tirar o short e ela o faz e eu ao mesmo tempo tiro meu short e deixo aparecer minha pica dura, pois não estava de cueca. Ela imediatamente vai com a boca e começa um boquete gostoso. Ela com a outra mão faz carinhos nos meus bagos e como eu já estava muito excitado não consigo segurar o gozo e encho a sua boca de porra e digo para ela engolir tudo e ela obedece e para completar ainda lambe a cabeça para deixar ela bem limpa. Eu enquanto isto já estou com a minha mão dentro da sua calcinha tocando uma linda siririca nela que a faz gozar duas vezes seguidas.
Eu então a convidei para ir para a minha cama e assim o fizemos. No quarto eu a coloquei sentada na beira da cama e meti minha cabeça entre as suas pernas e a chupar aquela boceta virgem dando mordidelas no seu grelo, metendo a língua dentro dos seus grandes lábios o que a fazia gemer de tesão. Com uma mão alisava seus seios e com a outra colocava um dedo na sua olhota. Ela se contorcia toda de tanto gozar. Em determinado momento ela pediu para eu tirar o seu cabaço.
Eu então peguei uma camisinha na gaveta da mesa de cabeceira, coloquei e encostei a minha piroca duríssima na sua xana que estava toda molhada. Ela pediu para eu colocar devagar e eu a atendi indo bem devagar introduzindo minha pica no interior de sua xota. Na primeira estocada ela deu um gemido baixinho e disse para eu continuar. Como a sua boceta estava bem lubrificada com o liquido do seu gozo, minha pica entrou com facilidade. Ela se mexia e se contorcia de prazer e eu ficava bombando a sua xana e com isto ela gemia de prazer. Depois de tanto bombar a sua boceta eu anunciei o gozo e ela também. Foi um gozo longo e gostoso meu e dela. Depois de tanto gozar, ficamos deitados na cama descansando do sexo.
Depois de descansar fomos para o banheiro tomar banho e lá começamos a nos acariciar de novo. Eu aproveitei que ela estava toda ensaboada e comecei a acariciar a sua bundinha, passando os dedos no seu rego, indo até o anelzinho do seu cu e colocando-os dentro. Ela então falou no meu ouvido para eu fazer o serviço completo a desvirginando em todos os seus buracos. Isto me deu mais tesão e deixou a minha pica mais dura ainda. Ela desceu e fez um boquete gostoso, lambendo meu saco e a cabeça do meu pau.
Terminado o banho fomos para o quarto e lá a coloquei de quatro e dei uma lindas lambidas no seu cu e com a mão tocava em seu clitóris o que a fazia gemer. Ela então pediu para eu meter logo no seu cu, pois queria sentir a minha pica dentro dele. Pediu para não usar camisinha pois queria sentir a porra dentro dela. Meu tesão aumentou com esta pedida, pois era tudo que eu queria gozar dentro dela sem camisinha. Peguei o KY, lambuzei a entrada do seu cu e a cabeça do meu pau, pedi para ela abrir bem as suas nádegas e deu para ver aquele anel rosado piscando de vontade de receber minha vara.
Eu, ao encostar a cabeça na sua olhota começo a empurrar e como seu reguinho estava bem lubrificado, logo entrou e ela deu um gemido longo de dor e de prazer. Pediu para eu parar um pouco para ela se acostumar com a pica dentro do seu cu. Depois de alguns minutos eu continuei a forçar a entrada da minha pica e pedi para ela rebolar. Como ela dizia que estava doendo eu tirei, me deitei na cama e pedi para ela sentar em cima e ela assim o fez. Ia descendo o seu rabo e rebolando e minha pica ia entrando, logo ela gemeu de gozo.
Ela subia e descia e logo senti as suas nádegas se juntarem com os meus pentelhos, estava tudo dentro. Ela então rebolou com mais vontade e ao mesmo tempo em que subia e descia. Ela falou que estava gozando e pediu para eu meter mais nela. Eu então a coloquei na posição frango assado e meti tudo dentro dela. Fiquei bombando a minha pica dentro dela que a fiz gozar por três vezes seguidas. Eu então gozei dentro dela, saindo muita porra. Ficamos nesta posição até meu pau amolecer. Depois que tirei meu pau ficamos abraçados conversando e ela disse que desde quando me conheceu pensava neste momento, mas achava que eu não olhava para ela. Eu disse que agora ela seria minha amante e sempre que a irmã dela estivesse de serviço, dormiríamos juntos. E assim houve outras vezes, que será tema de outros contos.

Disk Sexo

4 thoughts on “Tirando o cabaço de minha cunhada virgem

  1. Delicia..adoro fuder novinhas safadas e bem putas com minha rola grossa e cabeçuda. Tenho 45 anos. Novinhas que quiserem putaria me chamem no wats 11-95464-8431.

  2. Gatinhas que quiserem dar uma brincadinha gostosa, sou um coroa bem gostoso e louco de tesão por uma bucetinha pequenininha, bem cheirosinha e apertadinha. Amo chupar bem gostoso, até você gozar muito na minha boca. Tenho um belo e gostoso cacete de 18 cm grosso e muito lindo pra você chupar a vontade. Me escreve: meu i.mail é [email protected]. beijos te aguardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *