Tara pelo professor

Oi! Me chamo May e o que eu vou contar me excita bastante ainda.
Perdi minha virgindade com 13 anos, hoje tenho 30, sempre tive uma veia putona. Adoro ser desejada, uso bastante vestidinho e quase sempre estou sem calcinha.
Um dia fui estudar desse jeito, e na hora de subir as escadas aí que eu dava uma rebolada e escutava alguns cochichos, ele me chamavam de putinha que adorariam me comer, aquilo me excitava de uma tal maneira que começou a escorrer pela minha coxa ( Meu marido ficava enfurecido por saber que eu ia desse jeito para os meus compromissos, mas eu sei que isso deixa ele louco).

Sexo Por Telefone


Até que num dia, meu professor mandou uma mensagem no wpp, dizendo que ele já tinha percebido que eu me insinuava pra ele é pra todos ali, que não aguentava mais, que aquilo era tortura e que sabia que eu ia estudar sem calcinha ( eu fazia questão que ele percebesse, tava de olho nele) . Numa noite que a aula acabou mais cedo ele pediu pra que eu o esperasse na sala, eu sabia o que me aguardava e aquilo fazia meu xiri latejar. Ele me puxou e me beijou loucamente, pegava meus cabelos e segurava com força, dizia que sabia que eu era uma puta que andava com uns e outros e que a partir daquele momento ele só me dividiria com o meu marido, ele encostava o pau dele e meu Deus, como era enorme, nunca tinha sentado numa pica tão grande. Ele mandou eu me ajoelhar e engolir aquilo tudo, quase que eu fico louca, eu mamava, me engasgava e ele empurrava mais ainda na minha boca, batia com o pau na minha cara, não via a hora de sentir aquilo dentro de mim, mas ele queria me maltratar, depois me deitou na mesa dele e me mandou abrir as pernas, ele me chupou om tanto tesão, eu estava louca, meu corpo tremia e me fez gozar ali, mas eu queria mais, não fico satisfeita com pouco. Ele me virou de 4 e começou a meter a cabeça e tirava, metia e tirava, aquilo era tortura, eu mandava ele me comer , aí ele começou a socar, socava com muito tesão e eu gemia, queria gritar, mas não podia, era mistura de dor e tesão, eu só fiz me empinar bastante e mandava ele puxar meu cabelo com força e queria mais tapa na cara ( adoro apanhar na cama) até que eu senti aquele jato quente, eu queria mais, mas tbm tinha medo de ser vista e ele começou a querer enfiar no meu cuzinho, eu gelei, aquela pica era enorme, não cabia nem na minha boca, mesmo assim eu fazia de tudo pra engolir o máximo possível, eu tava tão excitada que ajudava muito na penetração, ele meteu a cabecinha, eu tava tensa ainda, até que enfiou de uma vez, aquilo me congelou por uns segundos, fiquei um pouco tonta e .minha vista escureceu, ele mandou eu relaxar e começou a fazer movimento de vai e vem bem devagar, meu cuzinho foi acostumando com aquela maravilha, logo eu estava de quatro me satisfazendo com aquele professor que eu sempre desejei, gozamos juntos e desde então ele não me deixa em paz, já me fez jurar que o dia que eu deixar do meu marido que é pra eu ficar com Ele. Ele me beijou e disse que foi muito melhor do que ele podia imaginar, descemos e meu marido me viu descendo sozinha com ele, ficou doido, chegamos em casa e ele me comeu loucamente, chupando toda aquela porra que tava no meu xiri e no meu cuzinho.
Até hoje me encontro com meu professor e cada vez a foda é melhor ainda.
Tenho outras coisas pra contar, afinal já são quase 15 anos de profissionalismo hahababa…. espero que tenham gostado do meu primeiro conto. Bjos!!

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *