Sexo com a sogra bêbada

O dia em que comi a minha sogra foi o melhor dia da minha vida, moro com minha namorada a mais ou menos 2 anos, e essa transa é algo que permanece em segredo até hoje Tudo aconteceu eu um sábado, era meu aniversário; Gabriela, minha namorada preparou uma grande festa surpresa para mim, convidou meus melhores amigos, meus colegas da empresa e uns amigos em comum que temos aqui em Belo Horizonte. Eu (Diego) acordei, eram mais ou menos 10 da manhã de um sábado; estava dormindo na sala depois de uma sexta-feira no bar com os amigos e a namorada Gabriela, que aceitava muito bem quando eu saia para beber com meus amigos. Gabriela havia preparado uma festa surpresa para meu aniversário, neste mesmo sábado e eu nem sabia de nada! Minha sogra, que sabia de tudo mas não me contou, acordou por volta das 12h, ela, Sandra, estava de férias, e veio aproveitar de data de meu aniversário para visitar sua filha. Quando foi por volta das 4 da tarde, chegou o primeiro convidado da festa surpresa, foi ai que descobri a respeito. Dai em diante, meus amigos começaram a chegar; eu estava muito feliz! Gabriela, uma morena baixinha, de seios fartos, coxas definidas e uma bela bunda, estava feliz com minha surpresa A seguir foi só festa! Minha casa estava repleta de amigos, estávamos bebendo, dando risadas e conversando sobre a vida. Enquanto isso, Sandra, minha sogra, não parava de tomar seu drink de vodka e soda! Sandra estava por volta dos seus 45 anos, tinha seios fartos, um pouco acima de seu peso, mas nada que a torne feia, apesar de casada, sempre gostou de sair com as filhas e com as amigas para beber e conversar. Suas coxas eram grossas, sua bunda era grande e com um pouco de celulite, eu havia reparado quando fomos a praia. Ja passara das 2 da manha, todos estavam bêbados, Sandra, que não tinha controle, acabou bebendo mais do que suportava, a maioria dos convidados ja tinham ido embora e Gabriela também estava muito bêbada. Educadamente encerrei a festa, os convidados foram embora, e eu, ja bem alterado, continuei a beber; sempre que bebo um pouco mais, me encho de tesão, e Gabriela também. Já pensando em comer minha namorada, levei-a para o quarto e coloquei-a na cama, tirei sua roupa, e passei minha mão por todo seu corpo, inclusive pela sua boceta, masturbando bem devagar. Gabi estava muito bêbada, então me aproveitei disso e chupei todo o seu corpo. Quando esta prestes a comer aquela boceta deliciosa, me lembrei que minha sogra estava na sala, totalmente apagada no sofá. Sai do meu quarto e fui para a sala com a intenção de pedir que minha sogra fosse para o quarto que haviamos separado, uma vez q nossa casa era grande e tivesse um quarto de hóspedes. Cutuquei Sandra para que se levantasse, e nada; cutuquei mais uma vez, e ela nem se movia. Derrepente, senti um calor, algo que nunca havia sentido antes. Um tesão mesmo! Parei de tentar acordar Sandra e fiquei apenas olhando minha sogra deitada no sofá. Ela estava com um vestido florido, de alça, na altura de seus joelhos; durante aquela admiração, um impulso me fez tocar suas pernas na altura do joelho. Não sei o que aconteceu comigo, sentia um misto de medo com tesão. Como Sandra não esboçou reação resolvi subir minhas mãos pelas suas coxas. Nada de Sandra se mover, ela estava completamente bêbada! Eu ja tinha perdido a noção do perigo, minhas mãos já estavam em sua virilia, hesitei em tocar sua calcinha, mas como estava morrendo de tesão e com meu pau já doendo de tão duro, toquei sua calcinha macia. Minha mão estava completamente embaixo de seu vestido, Sandra nem se mexia, levantei seu vestido e ví aquela calcinha preta, de renda, com um fio na lateral para não marcar seu vestido. Não me aguentei e coloquei meu dedo em seu grelo, bem devagar comei a massagear, Sandra um pequeno movimento, me assustei, mas vi que ela não acordara. Continuei massageando seu clitóris, Sandra fez um leve movimento com o quadril que me deixou louco, foi um movimento de quem sentia prazer. Parei, e ja sem medo das consequencias, tirei sua calcinha bem devagar, me aproveitei dela estar muito bêbada. Olhei aquela maravilhosa boceta e bem devagar comecei a chupar. Sandra começou a se contorcer, mas era de prazer, olhava em seu rosto, e ela, de olhos fechados, ia movimentado seu quadril contra minha boca. Fiquei chupando aquela boceta por uns 5 minutos, parecia que minha sogra estava sonhando, resolvi parar, me levantei, coloquei meus dedos em sua boceta e com meu pau para fora, o passava em sua boca, até que ela abriu e começou a chupar, Eu não estava acreditando, minha Sogra, totalmente inconsciente chuoava meu pau! Dai que tirei meu pau de sua boca, coloquei meu dedo no lugar, vagarosamente abri suas pernas e comecei a penetrar, bem devagar,coloquei meu pau naquela boceta ja molhada. Comecei a bombar bem devagar, mas ja estava sem medo; Sandra parecia que estava sonhando e eu comendo aquela boceta deliciosa e molhada. Fui bombambo cada vez mais forte, quando meno esperava, ja consumido pelo prazer e medo, Sandra agarra meu braço. abre os olhos e diz: – Me fode! Aquilo me transformou em um monstro, já não sabia se era um sonho ou realidade. Eu comia aquela boceta, como se fosse a única no mundo, Sandra abafava seus gemidos e pedia mais, bem baixinho, como se soubesse o que estava acontecendo. Virei ela de brucos e comecei a chupar seu cuzinho, ela fazia contrações com sua bunda deliciosa e dizia: – Me rasga! Não pensei duas vezes, cuspi em seu cu e comei a enfiar, e de repente, minha sogra pediu que eu parasse! Comecei a tremer, ela se levantou, foi até o quarto de hóspedes evoltou em seguida, trazendo algumas gramas de cocaína e um cigarro de maconha (eu já havia fumado com ela e com minha namorada). sandra sentou no sofá e disse: – Diego, você fez algo que eu nunca esperava que alguém fizesse, meu marido nunca me comeu assim, e, eu juro por tudo, que nunca me senti tão desejada, minha boceta está latejando de desejo do seu pau. respondi:r – sandra, meu desejo por você foi algo sujo, só queria estuprá-la, ouvir você pedindo para que eu parasse! Sandra me olhou, fez 4 carreiras de cocaina e cheirou 2, me olhou novamente e me ofereceu. Cheirei uma carreira em cada narina, minha sogra ascendeu o cigarro de maconha, deu uns 2 ou 3 tragos e me passou. Enquanto eu fumava, Sandra chupava meu pau, de uma forma que que eu nunca senti antes. Dei duas bolas e passei pra ela, e assima foi. Enquanto eu fumava ela me chupava. Quando o cigarro acabou, já estávamos loucos de pós, eu falei: – Só quero seu cuzinho. Sandra respondeu: – É seu! Comecei a chupar novamente seu cuzinho, coloquei a cabeça do meu pau bem devagar em seu cu e fui bombamdo. aquela cena de eu comendo minh sogra, totalmente drogados era demais; enfiei mais forte e Sandra abafou um grito na almofada do sofá. E fui bombando, quando estava para gozar em seu cu, tirei meu pau e puxei, violentamente minha sogra em direção a ele. Coloquei a boca de Sandra na minhan piroca, ela sugou poucas vezes, e eu, tomado por aquele tesão gozei, Minha sogra sugou minha porra por completo, lambia minha rola como se fosse um sorvete, e eu nunca imaginava que aquela mulherer, de quase 50 anos sabia fazer aquilo. Assim que terminamos, lhe dei um beijo, ela ainda com um pouco da minha porra, nos lambuzamos e ela com o dedo lambuzado me fez um fio terra. Assim ficamos por uns 10 minutos e fui me deitar com Gabriela. No dia seguinte, agimos como se nada tivesse acontecido, até o dia em que abusei da minha cunhada bêbada; pois tomei gosto por isso. Espero que me compreendam.

Sexo Por Telefone
Disk Sexo

6 thoughts on “Sexo com a sogra bêbada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *