Jantar com surpresa

Sempre curti bastante ler contos eróticos, e hj, no alge dos meus 40 anos, resolvi partilhar com vcs algumas de minhas experiências vividas na adolescência e mais recentes também.
Não posso reclamar da minha vida sexual, seria uma ingratidão da minha parte se fizesse isso.
Oq vou partilhar hj, ocorreu com minha primeira namorada, a Lu. Quando começamos a namorar nós tínhamos 14 anos e essa experiência ocorreu com 3 anos de namoro.
A Lu sempre foi muito fogosa na cama, uma verdadeira putinha. Adorava levar tapas (leves) na bunda, no rosto, gostava que puxasse seus cabelos, que falasse palavrão e assim por diante, mas nunca imaginei viver oq vivemos…
Seus pais eram separados, a mãe dela (Lena) era uma coroa belíssima, daquelas bem gostosas, mas natural, sem silicones nem nada. Morena, coxas grossas, quadril largo, bunda arrebitada e um belo par de seios. Teve a Lu nova, com 18 anos.

A Lu era uma miniatura da mãe, linda de rosto, bem gostosa, eu era apaixonado pelo rabo dela.
Meu corpo era normal, magro, barriga definida, coxas bonitas e fortes, pois sempre joguei futebol e minha rola, 20cm e grossa. A Lu adorava mamar e pular nela kkkkk.
Eu e a Lu não podíamos ficar sozinhos que logo estávamos trepando e em uma bela tarde, estávamos na casa da sua mãe e a Lena resolveu ir na padaria comprar algo pra tomarmos café, esses 20 minutos já fazia nossa cabeça ir a 1000 e meu pau latejar dentro da bermuda de moletom que eu estava.
Dona Lena (como eu a chamava) saiu e só olhou pra nós e disse:

Juízo hein, eu já volto!( Com um certo tom de ironia)
Ficamos olhando ela sair pra ter certeza e logo a Lu estava com a calcinha de lado, cavalgando em mim, encima do sofá.
Estava eu sentado segurando/abrindo a Lu pela bunda e dona Lena abre a porta e nos pega no flagra, sem chances de disfarçar. A Lu dá um pulo para o sofá e me deixa totalmente exposto, com a rola e riste. Dona Lena olha e diz:
Caramba, vcs não perdem tempo mesmo hein?! Guarda essa rola rapaz.
Silêncio na sala e eu com uma almofada no colo pra esperar o menino baixar.

Tomamos café e nada de conversa.
Daí tomei a iniciativa e fui me desculpar.
Desculpa Dona Lena, não deveríamos ter feito isso na sua casa, foi um desrespeito.
Nunca tínhamos falado de sexo antes e pra minha surpresa minha sogra nos olhou e disse:
Relaxa querido, se eu tivesse um pau desse a minha disposição, tb não ficaria perdendo tempo não. Vc não mentiu hein filha, quando disse que o pau dele era bonito hahahahaha.
Pronto, isso bastou pra imaginação ir longe, mas fiquei na minha, pois gostava demais da Lu e jamais pensei em ter algo com a mãe dela.
Algumas semanas passaram e minha sogra foi passar um final de semana na casa da irmã e deixou a chave da casa dela com a Lu. Inventei uma desculpa pra minha mãe e a Lu para o pai dela, e (com o aval da Lena) ficamos lá o final de semana todo.

Em um determinado momento a Lu me perguntou oq eu achava da mãe dela e eu só respondi que achava ela muito bonita, mas que nunca tinha tido segundas intenções.
Daí a Lu me confessou que a Lena sempre conversou com ela sobre sexo e que até mostrou e explicou algumas coisas pra ela, como chupar, se masturbar. E que logo após o dia que ela nos pegou transando, ela pegou a mãe com um consolo enfiado na buceta e que se aproximou pra ajudar e elas se pegaram.
Aquilo fez meu pau latejar, a Lu percebendo meu estado, perguntou se eu teria coragem de foder a mãe dela. Ela sugeriu:
Vc fode eu e minha mãe e depois eu coloco uma cinta e a gente fode ela pra valer. Ela está muito sozinha, ela merece uma rola de verdade e ela me confessou que adorou a sua.

Se está tudo certo pra vc, bora lá! Vamos foder a sogrinha.
A Lu sorriu, me agradeceu e demos uma trepada incrível em seguida.
Alguns dias se passaram e marcamos um jantar na minha sogra, falei em casa que iria em uma festa da família da Lu e que iria dormir na casa dela. Já esperando ter uma noite top.
Chegamos para o jantar, minha sogra estava linda, com um vestido curto e colado no corpo, destacando coxas e o belo rabo que ela tinha, a Lu tb foi de vestido (eu adoro mulher de vestido) e eu com uma bermuda meio social e camiseta, dessas básicas.
Nos cumprimentamos, minha sogra cheirosa deu uma fungada no meu cangote e elogiou meu perfume (sou viciado em perfume), quando ela se afastou olhei pra sua bunda e não vi marca alguma de calcinha (estava sem ou com uma muito pequena).
Eu e a Lu fomos preparar o jantar e de sobremesa minha sogra sugeriu morangos com leite condensado.
A Lu já tinha tudo planejado e sem me avisar, ainda na pia da cozinha, derramou refrigerante na minha camiseta, fazendo com que eu tivesse que tirar e ficar só de bermuda. Minha sogra prontamente se levantou e botou minha camiseta na máquina pra lavar e secar e a Lu continuou botando o plano dela em prática.
A filha da mãe começou a se esfregar em mim na pia, falava no meu ouvido que estava louca pra cair de boca no meu pau e usar aquele leite condensado, ia provar a comida e colocava dois dedos na boca e chupava, depois colocava na minha.
Quando fui ver, já estava com a rola pulsando e por estar sem camisa não deu pra disfarçar.
A Lu deu um apertão por cima da calça e sussurrou no meu ouvido:
O jantar vai começar…
Fiquei todo arrepiado e quando olhei pro lado, Lena estava ali e me disse, já abrindo e baixando minha bermuda:
Nossa genrinho, não sabia que cozinhar te deixava assim…
Eu achando que estávamos armando pra minha sogra e na verdade ela e a Lu já tinham combinado tudo antes.
As duas se ajoelharam e começaram a disputar cada centímetro do meu pau e revezavam entre minhas bolas, cabeça e engolir todo e aquilo estava me levando a loucura. Minha sogra e minha namorada, duas gostosas, transando comigo, que sonho.
Lena parou de chupar, veio beijar minha boca me levando para o quarto, a Lu por sua vez desligou tudo, trancou a porta e apagou as luzes, pra termos certeza que ninguém iria atrapalhar nossa noite.
Lena com sua experiência fez algo que eu nunca tinha imaginado fazer e tinha até um certo preconceito… me deitou na cama e enquanto a Lu veio com a buceta na minha cara, Lena me fez um boquete inesquecível, daqueles bem molhados e calmos. Ao chegar nas minhas bolas, ela começou a passar a língua no meu cu e aquilo me levou as nuvens. Não sou homossexual, nem bi, não curto penetração em mim, nem mesmo a língua. Lena sabendo disso, pois eu já havia comentado com a Lu, ficou ali naquele movimento de chupar meu pau, minhas bolas e dar umas linguadas no cu.
Lena ficou ali um tempo, a Lu gozou na minha boca e o gosto do seu prazer me deixou ainda mais louco. Ela foi pro lado e disse que era a vez da mãe dela gozar. Lena não perdeu tempo, encaixou meu pau na sua buceta e cavalgou como uma verdadeira amazona. Ela pedia pra Lu abrir a bunda dela, pra dar tapas, pra eu chamá-la de vagabunda, de gostosa e tudo foi atendido.
Lena gozou, sua porra escorria no meu pau, mas ela queria mais… ficou de quatro (que visão) e pediu pra eu foder o cuzinho dela. A Lu nesses 3 anos de namoro nunca tinha me dado o cu, apenas deixava eu lamber.
Lena empinou a bunda e abriu aquele rabo enorme e começou a piscar o cuzinho:
Vem, fode o cu da sogrinha seu puto, sei que vc é louco por cu.
Comecei com movimentos leves e Lena gemia e empurrava sua bunda pra trás, fazendo com que meu pau entrasse todo em seu rabo. Podia sentir até minhas bolas encostando em sua buceta, que ainda escorria o néctar do prazer.
Lu ficou na posição de frango assado e Lena passou a chupá-la enquanto levava no rabo. Quando dei por mim, Lena anunciou mais um orgasmo olhei pra Lu e ela estava com um plug anal. Fiquei perplexo, sempre sonhei com o cuzinho dela.
Surpresa amor, ver vc tratando tão bem minha mãe, me fez repensar e hj vc vai ter meu cuzinho tb.
Puta merda, que noite!!!
Lena posicionou a Lu de quatro, tirou o plug e deu lambidas e cuspidas no cu da filha.
Vai genrinho, mata essa vontade e acaba com o cu dessa putinha!
Botei sem dó, tratei com uma verdadeira puta. A Lu gemia e pedia pra eu arrombar ela, Lena por sua vez dava tapas no meu rosto, pedindo pra meter e gozar logo.
Vai cachorro, fode bastante esse cu e vem dar leitinho pra suas putinhas!
Já não aguentava mais segurar e anunciei que ia gozar.
As duas se ajoelharam no pé da cama e eu gozei feito um cavalo, jatos e jatos no rosto e na boca das duas que se beijaram e depois vieram me beijar. Lena se abaixou e sugou enquanto tinha porra, deixando meu pau limpinho.
Tomamos um banho os 3 juntos, sem muita safadeza. Aquele banho gostoso, com carinho, beijos e elogios.
Terminamos o jantar, jantamos e transamos mais duas vezes, uma só com a Lena, outra só com a Lu.
Meu namoro com a Lu durou 6 anos e nós 3 fomos muito felizes, curtimos cada momento juntos e depois daquele dia, não era só com a Lu que eu não podia mais ficar sozinho kkkkkkkk.
Espero que tenham gostado e em breve partilho mais experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *