Coroa come uma novinha na praia

Felipe, engenheiro civil, casado, papai de 2 adolescentes, estando no afastamento da família, na praia do Guarujá, como não viu nenhum automóvel na garage, por sentir-se fora da estação, achou que não havia ninguém nos apartamentos acima e abaixo do seu, e se pôs realizar alguns serviços importantes, removendo alguns material, mesas, sofás e fixando alguns quadros nas paredes usando uma furadeira, no momento em que escutou batidas no abrigo de tok, tok, tok vindos do afastamento acima do seu. Logo após o interfone tocou e ele pode escutar uma voz feminina bastante adamado advento do outro lado, avisando-o de que ele não aparecia sem companhia e que aparecia fazendo bastante agitação e se podia corporificar o trabalho mais tarde. Desculpas pedidas, Felipe, combinou acabar o serviço em outra momento no qual ela não estivesse no afastamento. 2 dias em seguida, por acaso ou aprimorado do destino, já com os serviços realizados, os deuses resolveram presenteá-lo, cruzando o seu caminho com a moradora do afastamento acima do seu. Ao abrir a acesso do ascensor, Felipe deu de cara com uma aprazível jovem de dezoito anos, indo para a praia de boina grande sobre a cabeça, óculos escuros, com a parte de cima do biquíni alaranjado, modelando perfeitamente seus pequenos seios e a parte de baixo abafado pela canga similarmente da mesma coloração, com uma alforje na mão, um conserva astro na outra, cadeirinha na mão. Por isso, ele deduziu ser a moradora do afastamento do achar-se de cima e se pôs a exigir desculpas pelo o agitação, etc,etc,etc… logo após, já no saguão do bloco, se prontificou a provocar seus arranjo a praia aproveitando a aberta para conhece-la melhor. Já instalados e acomodados na aria com o conserva astro bem acomodado ela lhe perguntou: Já terminou o seu trabalho? – Efetivamente, já. Agora é apenas abronzar essa praia deliciosa. -Você é de no qual? Sou da agitação oeste de São Paulo e você? – Sou do Morumbi. E a menina, continuou: -Você faz o que dá vida? -Sou engenheiro civil, e foi aí que ele percebeu que ela gostava de abordar, por isso perguntou o que ela fazia sozinha na praia, e a escutou dizendo que havia acabado o treino médio e por duas vezes tentará entrar na aptidão de medicina, porém não abiscoitou sucesso e por isso resolveu levar o ano para estudar e como aparecia cansada resolveu levar uns dias de relaxamento no afastamento dos pais. Perante disso ela início a agiotar de tudo sobre a vida dele e acabou o surpreendendo perguntando: -Casado há bastante tempo? -Não, também não. Estou me dedicando aos pesquisas, já me formei e agora estou fazendo pós-graduação, uma vez que pretendo permitir aulas na aptidão, por causa disso estou aqui para arejar a cabeça… – Você é bem novinha né? Quantos anos? -Dezenove e você? – Tenho 35 anos. Você precisa ter vários garotos aos seus pés…já que é uma criança bastante bonita. -Eu não estilo de garotos mais novos, eles são bobinhos demais, estilo de homens maduros, e com actuação de homem inclusive, que não fique enrolando. Nessa coisa, Lucia, deixou cair o livro que aparecia lendo. Nessa momento, Rafael, ficou abalado visto que se tratava do primeiro volume da terno, Cinquenta Tons de Borralho, da inglesa E. L. James, acontecimento artigo de fundo sem precedentes que conquistou uma az de fãs em volta do mundo, ultrapassando a marca inédita de 40 milhões de exemplares vendidos por todo o mundo. No Brasil, mais de 900 mil livros foram comercializados em 80 dias, uma média de 468 exemplares por momento. -Sério? Ama homens mais velhos? -Geralmente efetivamente, porém na realidade, para mim o que importa é a cabeça do homem, não a idade, é que na maior parte dos garotos, a idade faz efetivamente a diferença, porém não é uma arquétipo. -Já ficou com homens bastante mais velhos que você? -Claro! Já fiquei com um homem de trinta e oito, com um de quarenta e 2, um de quarenta e nove… Nossa!!!-Estou abalado com você viu! E segurando o livro nas mãos continuou dizendo: uma menina mente aberta, que conversa bem, bonita e que ama bibliografia erótica. -Obrigado…você similarmente é bastante charmoso. Você similarmente curte este forma de gênero literário? Ela disse isto olhando-o com uma cara de safadinha, um olhar de tarada e com certeza aparecia com a buceta fervendo. – Não apenas estilo de ler, porém assim como também escrevo contos eróticos e publico-os em sites especializados. Ah é? Pode me mudar o direção do site? –Passo efetivamente. Rafael já aparecia de pau difícil e tentava de qualquer forma acobertar, porém a garotinha queria deixá-lo mais excitado também: -Nossa, olha aqui, já me queimei um tanto… Disse isto puxando a parte de cima do biquini para ele analisar a diferença na pele, aproximadamente que acusando os bicos de seus peitos…meu deus que menina dos infernos, pensou Rafael. E em seguida, mostrou a parte de baixo: -Olha aqui… E puxou a parte de cima da xoxotinha para baixo, similarmente aproximadamente acusando os pelos pubianos, aí ele não aguentou: -Deixa eu analisar mais…abaixa mais um pouquinho vai, quero analisar, e passou a mão em sua barriguinha e ela deixou ele alisá-la. Em seguida ele perguntou se ela não queria sair dali e dirigir-se para o seu afastamento acessar o site dos contos eróticos, ela disse que não, uma vez que seus pais estavam para alcançar para lhe realizar uma visitinha e que iriam ainda que também no inclusive dia e, então, a noite ele poderia ir em seu afastamento, após a saída dos pais. Trocaram o algarismo dos celulares e Felipe, mal poderia acreditar até de noite, foi permitir um afundamento para acobertar o tesao e a impaciência. À noite chegou e meio aflito ele foi no afastamento da menina que também aparecia de biquíni, o recebeu com beijinhos no anverso. Por isso ele disse: -Você é bastante afrodisíaco, possui um modo de garotinha bagunçado com mulher. Efetivamente por causa disso sou uma ninfeta não é inclusive? Rafael se aproximou e colocou a mão na parte de baixo do biquíni que ela usava abaixando-o aos poucos até que apareceu os pelos da xoxotinha dela, pelos loirinhos, uma alienação. Ela deitou-se no sofá já toda oferecida, e ele tirou todo o seu aparência de praia e começou chupando os bicos rosadinhos dos seus seios, uma maravilha…uma criança safadinha que queria deixa-lo adoidado de agradar. Rafael desceu até a buceta e a chupou bem bom enfiando a dialeto dentro daquela piriquita apertadinha, e é evidente, ela não era cabaço, porém ele queria chupá-la bastante. Depressa tirou seu pau para fora e sem camisa-de-vênus introduziu aos poucos seu bimba até a portinha de ouro, enfiou devagarzinho, uma vez que queria senti-lo entrando naquela buceta novinha…foi no momento em que ela o surpreendeu dizendo: -Gosta de alimentar-se uma novinha né…ama trepar com uma mulher mais nova? Que possui idade para ser sua filha né? Nessa coisa ele já tinha enfiado meio da pica lhe. -Claro que eu estilo, estilo de alimentar-se uma garotinha aproximado você, gostosinha e abundância de fogo na buceta. Nessa coisa penetrou-a e comeu-a no pai e mamãe e em seguida ela ficou de quatro, sem que ele precisasse exigir…e ele socou a vara com violência e desta vez a ouviu delirando… e ele disse: -E você ama um coroa né? E bombando mais acelerado… -Gosta de um homem casado e adestrado te consumindo todinha, não é inclusive? –Aiiii, eu adoro isto, um coroa, mete mais bom…vai fode minha bucetinha que está fervendo querendo achincalhar vai… Rafael a tirou achincalhar em sua rola e em seguida, na momento que ele ia esporrar, tirou e gozou na sua assento deliciosa. Depressa foi tomar um banho e puxou-a para baixo do chuva similarmente…mais uma vez chupou inteirinha aquela bucetinha… não se cansava de chupar e abalançar-se a rola, e ficaram na maior putaria ao longo horas, deixando a xoxota assada de tanto foder, e no final no momento em que ele aparecia já querendo ir ainda que…querendo não né…ele tinha que ir, deu desejo outra vez e tirou a rola e colocou próximo de sua boca, ela não pensou duas vezes e abocanhou-o chupando bastante o cacete, as bolas, e ele socava forte até na sua garganta, colocava o bimba inteirinho dentro de sua boca, e bombava, segurando-a pelo cabelo, chamando-a de cachorra, putinha safada, querendo esporrar na sua boquinha para o serviço ficar completo e ela lambendo…até que esporrou, lambuzando o seu anverso todo com o seu leitinho. Naquela noite Rafael ficou abatido de tanto fazer sexo com aquela criança novinha e no dia posterior dormiu até meio dia. À noite, foi a vez dela lhe realizar uma visitinha em seu afastamento. Aparecia atraente, cheirosa, de banho adotado, com uma sainha blue jeans e blusinha. Rafael lhe ofereceu um vinhozinho e ela disse que adorava. Por isso serviu uma caneco e ela tomou. Gostou e começaram a abordar e ingerir mais enquanto assistiam um filme de amor com algumas cenas bem picantes, adotado a aptidão. Em seguida que o casal do filme tinha transado, Rafael olhou para ela e viu que sua respiração aparecia forte. Ela o olhou e disse que o filme era bastante bom e que tinha ficado “emocionada”. Pediu para ele aplicar a mão no seu tórax para analisar seu coração e pegou a mão e colocou lá. Se olharam nos olhos e ele foi para cima dela e deu-lhe um adorável em sua boca, no que ela similarmente retribuiu. Com a mão também no seu tórax ele começou a pegar nos seus seios durinhos e ela a mudar a mão em sua coxa próximo do seu afiliado, absoluto como ferro. Vendo que aparecia sem corpete, foi logo tirando sua blusa e observou seus seios pularem em sua frente e se pôs a apalpá-los, mamá-los, chupá-los, com ela deitadinha no sofá. Como uma bebedeira no calor ela geme bom e pede para não acabar. Ao inclusive tempo Rafael com a mão abaixa sua fora e vê que sua calcinha já está encharcada. Tirou a fora deixando-a apenas com a calcinha que era uma tanguinha atraente e continuou chupando seus seios deliciosos, lambendo os biquinhos e mordendo-os de rápido. Em seguida disso, foi descendo até alcançar na sua bucetinha. Passou a mão por cima da calcinha e a tirou e viu que a bucetinha, raspadinha, sem nenhum pelinho, também aparecia meio assada, automático da foda da noite antecedente. Rafael abriu suas perninhas e caiu de boca naquela xoxotinha atraente. Hummmm… que delicia que aparecia. Bastante cheirosa e gostosa. Toda molhadinha e ela passava a dialeto lhe todinha e a chupava bom, arrancando gemidos. Ela delirava de atração e não se aguentou bastante gozando em poucos minutos na boca dele que sorvia o seu melzinho com bastante agradar. Sem necessitar aconselhar, ela ficou de 4 com a bundinha bem empinadinha, em uma nítida apresentação de que queria provocar rola no cuzinho. Rafael cai de boca e inicia a beijar toda sua assento atraente. Abre e vê seu cuzinho rosinha piscando para ele, implorando para ser carcomido, devorado, dilacerado. Com toda a experiência de um homem adulto, ele passa a linguinha no abertura e ela se delira de agradar falando que aparecia adorando aquela coisa tudo. Ele chupa mais um tanto e não aguentando mais aponta a cabecinha do pau para o cuzinho e vai empurrando para dentro da sua bucetinha molhada. O cacete já sabia o caminho e vai entrando devagarinho sem defensão até abandonar as bolas na assento com ela gemendo alto e ele bombando, cada vez mais acelerado, enquanto a ouve gemer de atração. Em seguida dessa preliminar ele atilho o pau da xaninha toda lambuzada e bota na entradinha do cuzinho e vai empurrando e como ela está bastante excitada e relaxada ele vai entrando. Ela faz carinha de dor, porém não pede para acabar. Adestrado, ele mete lentamente até as bolas. Descansa um tempinho e inicia a bombar de novo de rápido. Ela vai gostando da foda e inicia a rebolar de novo. Não atraso bastante aparecia metendo bom no cuzinho dela e ela pedindo para abalançar-se mais acelerado que iria achincalhar. Ele falou que similarmente já aparecia chegando, por isso ela pediu para gozarem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *